Lição 28 ª O microchip

 

 

 

 

 

   

Esta é a forma de identificar nossos animais (cachorros, gatos, furões). É obrigatório na Espanha. Existem multas para os proprietários de animais sem identificação.

O microchip é colocado no lado esquerdo à altura cervicodorsal, via subcutânea. É injetado com uma agulha que, apesar de sua grossura, não dói porque é bem pontuda e afilada.

 

É do tamanho de um grão de arroz aproximadamente e vem com seu rótulo com seu número correspondente que usaremos para preencher os documentos do cachorro.

Quando estiver já no interior do cachorro, é passado um leitor (que pode ler qualquer microchip) para comprovar que foi introduzido corretamente.

Aparecem uns números que são os que vão identificar o nosso cachorro. Este código vai ser registrado numa base de dados junto com os dados do animal, do proprietário e do veterinário que introduz o chip. Para isto é preciso preencher e assinar uns documentos.

Certidão oficial de identificação

Registro central de animais de Companhia

Número do microchip

Lugar de implantação

Alta

Mudança de proprietário

Mudança de endereço

Baixa

Duplicado de cartão

Data do documento

Animal

Cachorro

Gato

Furão

Cavalo

Outras (especificar)

Nome do animal

Data de nascimento

Pelagem

Raça

Código de raça

Código de segunda raça

Macho

Fêmea

Outros signos identificativos

Tamanho

Finalidade

Companhia

Guarda e custodia

 

Quando o cachorro falece é preciso informá-lo preenchendo outro documento.

Acessamos esta base de dados com um código que somente possuem os veterinários inscritos em um registro.

Quando mudamos de endereço ou de telefone, ou o cachorro muda de proprietário, devemos ir ao veterinário e preencher outro documento assinado para que a mudança se oficialize.

Nos casos de mudança de proprietário as duas pessoas devem estar presentes para assinar.